Meditação para Dia 24 de Janeiro

1. A oração torna semelhante ao próprio Deus.

Moisés, depois de ter conversado por longo tempo com o Altíssimo, no monte Sinai, teve, ao descer, o rosto luzente, despedindo raios de intenso brilho, reflexo da conversação com Deus. Indo ter com homens, aceitas seus costumes e suas inclinações. Não experimentarás efeitos idênticos, se conversares, pela oração, com o Altíssimo?

Deus é puro espírito. Conversando muito com Ele pela oração, o eterno, o divino te fará desprezar o material, o terreno. Tua alma mais e mais se elevará, chegando a repousar unicamente em seu Deus.

2. Quanto menos rezares, mais te assemelharás ao mundo. Sem a oração geme e passa sede e fome o espírito, por achar-se separado da fonte da vida. A oração, qual doce brisa, purifica e refresca. Ela coloca a alma entre os próprios Santos, que gozam de indizível ventura em cantando eternos louvores a Deus. Reza, pois, muito nos louvores a Deus. Reza, pois, muito, cheio de humildade, respeito, confiança, perseverança e resignação.

“Pedi e recebereis”

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 38)