Meditação para Dia 18 de Janeiro

1. Jesus despreza a glória e o bem-estar humano. Nasceu à noite, ao reinar silêncio e não havendo sinal algum de esplendor mundano. Sua vinda é anunciada a pobres camponeses. Ele tem comum sua morada com animais. Dispensa a visita dos grandes da capital, que, ao menos, desde a viagem dos Magos, sabiam de seu nascimento. O Salvador, a quem a humanidade estava obrigada a render homenagem, continuou a ficar escondido 40 dias na lapa de Belém, morada indigna do mais pobre.

Muito vale aos olhos de Deus o desprezo do mundo, de suas glórias e comodidades. Como procedes a esse respeito?

2. Deus, que exalta os humildes, recebeu em primeiro lugar a visita dos pastores. Os magos só depois vieram adorar o Deus Infante e prestar-lhe as devidas homenagens. Jesus recebeu presentes que corresponderam à riqueza e à posição social de seus visitantes. Todavia não usou deles para melhorar suas condições na lapa ou para se impor, pela riqueza terrestre, aos que, devido à sua pobreza, o desprezavam. Continuou modesto, humilde e pobre. Assemelhas-te a teu Mestre? É o que, um dia desejarás ardentemente.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 32)