Meditação para o Dia 16 de Dezembro

1. Para melhor reconheceres o infinito amor que Deus mostrou, mandando Seu Filho ao mundo, supõe que O tenha enviado por causa de um homem só, único habitante da terra. Por amor deste, Deus apesar de ofendido, assumiu a natureza humana, rabalhou dezenas de anos em humilde oficina, andou pregando por toda parte, sofreu, morreu e instituiu o Santíssimo Sacramento. Não ficas pasmo ante essa prova do imenso amor de Deus para com Sua criatura e ante a malícia desta quando O paga com negra ingratidão? A sentença será contra ti mesmo, pois, por ti veio Jesus à terra, por ti trabalhou, ensinou e sofreu, por ti morreu, por ti está no Santíssimo Sacramento.

2. Ainda que a Encarnação, a Paixão e Morte de Jesus tenham sido em benefício de todos, não é menor o favor e nada te foi subtraído. Teu proveito é o mesmo como se fosses tu o único habitante da terra, pois, mais do que Jesus fez Ele não podia ter feito. Como nada perdes do raio da luz e do calor do sol por se estenderem a todo o universo, nada perdes do sol espiritual por alumiar e aquecer este a todos. Tanto Deus te amou, que por ti sofreu e morreu.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 365)