Meditação para o Dia 30 de Novembro

1. Termina hoje o mês das almas. Quanto fizestes por elas durante este mês? Se fizeste pouco, tanto menor desculpa mereces, quanto maior foi a facilidade de ajudá-las. Tens à tua disposição, para este fim, as ricas indulgências, tesouro formado pelos méritos superabundantes de Jesus e dos Santos. Quão pouco custa recorrer a este tesouro em benefício das almas! E ainda podes aliviá-las por outros meios: por orações e boas obras; esmolas, missas, comunhões, mortificações e pelo oferecimento dos teus próprios méritos.

2. Nada aprenderás para ti ao meditares sobre o purgatório? Deves aí adquirir um grande horror a todos os pecados, por mais leves que te pareçam. Se evitas ações pelas quais a justiça humana imporia dias, meses ou anos de prisão, quanto mais deves evitar o que é punido por Deus em longa prisão com fogo terrível! Aprende também a satisfazer à Justiça Divina já nesta vida, por meio de penitências que, comparadas com as do purgatório, nada são. Quão grande será, em outro caso, teu susto na morte, vendo-te ameaçado pelas chamas do purgatório! Ainda é tempo.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 349)