Meditação para Dia 03 de Março

1. Jesus turbou-se no espírito, e protestou, e disse: Em verdade, em verdade vos digo que um de vós me há de entregar“. Como não devia estar aflito o pobre Jesus, prevendo o crime dum amigo e discípulo ingrato! Ainda uma vez procura desviar a Judas de seu mau intento, fazendo-lhe ver que tudo sabia. Não diz o nome, para lhe facilitar a conversão. Não conseguindo esta, indica o sinal pelo qual possa ser conhecido, e afinal procura inspirar-lhe salutar medo: “Melhor seria a tal homem nunca ter nascido“. Tudo debalde!… Preserve-te Deus de chegares, pouco a pouco, a igual dureza de coração!

2. a)E, muito contrito, começou cada um a dizer: Porventura sou eu, Senhor?“. Estavam aflitos, porque viam-se ameaçados de perder o seu Mestre; mais ainda, porque seria por tão nefando crime. Não confiaram em si mesmo… Santa e necessária desconfiança! Procedes assim?

b) Judas teve a triste coragem de fingir-se inocente e perguntar também: “Sou eu?” para evitar alguma desconfiança da parte dos outros. Não receias também mais o juízo dos homens, que o de Deus? E por que?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 77)