Meditação para o Dia 24 de Dezembro

1. Ao dia de hoje seguirá a mais bendita noite. Nasce o Salvador, há quatro mil anos esperado ardentemente. Nasce o Salvador; do presépio estende Seus bracinhos para aplacar a justiça de Deus ofendido; com Suas lágrimas lava as nossas culpas; com Seus gemidos pede para nós misericórdia. Trem de frio, sofrendo para nos salvar. Se em tal estado todo o menino recém-nascido te comove, o que deves sentir e fazer ao contemplar Jesus, que por ti desceu à terra, que por ti tanto padeceu e que quer ser todo teu!

2. E estavam na mesma região uns pastores nos campos, alternadamente velando e guardando nas vigílias da noite o seu rebanho. Eis que se apresenta junto deles um anjo do Senhor e a claridade de Deus os cercou de refulgente luz“. Noite bendita, noite de mistérios! Aqueles a quem Jesus primeiro se manifestou são homens de trabalho, pastores humildes e ignorantes, pois Deus não olha para quanto algum tem ou sabe, e sim para o seu coração. Anunciou-lhes o anjo alegria imensa; mavioso coro celeste fez ouvir o hino:

“Glória a Deus no mais alto dos céus, e na terra paz aos homens de boa vontade”

És tu digno, como os pastores, de ajoelhares-te esta noite ante o presépio de teu Salvador?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 373)