Meditação para o Dia 19 de Janeiro

Sofrermos da parte dos maus, sermos perseguidos, maltratados pelos inimigos, por quem odeia a nossa fé, é doloroso, na verdade, mas suportável, e o pensamento de que nada podemos esperar deles senão isso mesmo, leva-nos facilmente à resignação. Nosso Senhor não foi saciado de opróbios pelos seus inimigos? E pode o discípulo ser melhor que o Mestre? Há, porém, uma cruz que, por ser mais pesada que muitas outras, é inevitável: o sofrimento que nos vem da parte dos bons. Há tanto mal-entendido, tanta suspeita infundada, de resultados fatais, em certas circunstâncias da vida! São Francisco de Sales chama a esse sofrimento de picadas de abelhas. As abelhas não são tão boas? Dão-nos o mel, a cera, trabalham tanto para nós! Há muita gente boa e generosa como as abelhas, e que às vezes nos fere e nos magoa, talvez com boa intenção, por um zelo amargo, um preconceito, ou qualquer outro motivo. Abracemos essa cruz, que é de ouro!

“Ser desprezado e acusado pelos maus, diz, na “VIDA DEVOTA”, o melífluo Doutor, é até doce para um homem de coragem; mas, ser repreendido,acusado, maltratado pelas pessoas de bem, pelos amigos, pelos parentes… como é doloroso! Como as picadas das abelhas ardem mais que as das moscas, assim o mal que se recebe das pessoas de bem, e as contradições que estas nos fazem, são bem mais insuportáveis que as outras”

Aceitemos as picadas das abelhas e não nos admiremos. Há tanta vespa neste mundo, meu Deus!…

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 28)