Meditação para o Dia 06 de Fevereiro

Crucificados são os que, como São Paulo, completam em si a paixão de Jesus Cristo, os que não querem outra ciência a não ser a da cruz do Mestre e os que podem dizer, como o Apóstolo:

“O meu viver, a minha vida é Cristo”

E se poderia acrescentar: Cristo crucificado! – Nosso Senhor quer almas reparadoras, almas crucificadas para a salvação do mundo.

No diálogo II de Santa Catarina de Sena, disse o Pai Eterno:

“Os perfeitos devem tornar-se mediadores entre Mim e os homens caídos no abismo do pecado, porque é pela mediação de meus amigos que eu hei de conceder misericórdia ao mundo. Podem ser chamados de outros “Jesus crucificados”. Meu filho único veio como Mediador para curar o homem da miséria e reconciliá-lo Comigo, sofrendo com paciência até a morte ignominiosa da cruz. Assim fazem os que estão crucificados pelos seus santos desejos. Tornam-se mediadores por suas humildes orações, exortações e vida santa, que os tornam modelos de todos. Brilham eles como pedras preciosas de virtude, suportando pacientemente os defeitos do próximo” (1)

Graças a Deus há na Igreja muitos “crucificados”, talvez ocultos, ignorados no silêncio do claustro e até no bulício do mundo, nos hospitais, nos conventos. São as almas pacientes, que se sacrificam pela conversão dos pecadores, almas reparadoras. Não havemos de querer para nós a honra dos “crucificados”?

Referências:
(1) Diálogos. II – p. 129

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 47)