Meditação para o Dia 12 de Abril

Quando se vive na casa de Deus e ao lado de Nosso Senhor, é preciso ter confiança, principalmente na hora da morte. Das almas devotas do seu Coração, disse Nosso Senhor a Santa Margarida Maria:

“Serei, na hora da morte, seu Refúgio seguro”

Por que tremer? Nossos pecados? Oh! Basta um olhar de amor e de arrependimento e firme propósito. E o Bom Ladrão e Madalena, e o Publicano, e o Filho Pródigo? A hora da morte é a última hora do tempo da misericórdia. Não seremos abandonados. Confiança!

Da família abençoada de Santa Teresinha saíram, para a vida religiosa, muitas almas santas. Uma delas foi a sua tia materna Soror Maria Dositéa da Visitação de Santa Maria. Pouco antes de sua morte, após uma vida santa, recebeu ela a visita de Mons. Outremont, bispo de Mans. Disse-lhe o prelado:

“Nada de receios, minha filha. Onde cai a árvore, aí fica. Brevemente há de tombar no Coração de Jesus, para n’Ele permanecer eternamente”

Essas palavras encheram de confiança e amor o coração da santa visitandina, que morreu toda abandonada no Coração de Jesus, aos 24 de fevereiro de 1877. Ah! Façamos com que a árvore de nossa vida se carregue de frutos de confiança,abandono e amor! E que, vergada ao peso desses frutos, incline-se para o Coração de Jesus e, com a morte, nele caia e permaneça para sempre!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 115)