Meditação para o Dia 24 de Abril

Da mesa do Senhor, preparada para os seus eleitos, caem migalhas, que são as riquezas, a prosperidade, as honras e prazeres deste mundo. Há, porém, na mesa, iguarias finas, alimento substancial, que Deus só concede aos amigos mais íntimos e queridos, aos que, dedicadamente e cheios de gratidão, aceitam o seu convite. Essas iguarias finas da mesa Divina são as cruzes e provações da vida. Elas sustentam admiravelmente nossa vida espiritual. E Nosso Senhor convida todos ao Seu Banquete substancial de Amor, onde cada alma encontra a iguariado sofrimento que a deve sustentar e robustecer para a luta. Só os amigos de Jesus, e amigos generosos, aceitam o amoroso convite. Muitos se contentam com as migalhas. Mas, de migalhas, não pode viver nossa pobre alma. Ela precisa de bom alimento. O amigo senta-se à mesa do amigo e, saboreando as iguarias,entretém-se com ele em doces palestras, firmando os laços de recíproca amizade. Por que havemos de viver, como os cães, a esperar as migalhas da mesa de Nosso Senhor e a disputa, vergonhosamente, com aqueles que as procuram, na avidez de honras, prazeres e riquezas? Não prefiramos roer o osso duro de tantas desilusões e prazeres loucos do mundo, alimentar-nos de migalhas, a sentarmo-nos, felizes e confiantes, à mesa saborosa e substancial de Nosso Senhor!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 127)