Meditação para o Dia 23 de Fevereiro

Esta era a máxima de Santo Agostinho. Os santos mais unidos a Nosso Senhor, do alto da Montanha do Amor, divisam mais largos horizontes do que nós. Eles sabem o que é Eternidade e o quanto vale sofrer por amor de Deus e para salvação de nossa alma, destinada à felicidade eterna. Todos os santos foram, não só pacientes e conformados no sofrimento, como apaixonados pela cruz:

“Ou sofrer ou morrer!” – exclama Santa Teresa

“Sofrer e ser desprezado por Vós!” – dizia São João da Cruz

Compreende o mundo essa linguagem? A nossa delicadeza e sensualidade não acham exagero nessas expressões? Ah! Somos ainda grosseiros demais! A cruz de Jesus Cristo nos escandaliza como escandalizava aos pagãos no tempo de São Pedro. Santo Agostinho, depois de tantos e tão funestos erros em busca da felicidade, achou-a, finalmente, na cruz de Jesus Cristo. E ele podia dizer:

“Grande pena é viver sem pena!”

Sim, porque, sem sofrimento, sem cruz, não há méritos, não há virtude sólida, não há salvação garantida. Desde que Nosso Divino Mestre nos remiu pela cruz, não pode haver salvação fora da cruz!

In cruce salus!

E, se é tão necessário sofrer, é também, na verdade, grande pena viver sem pena!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 64)