Meditação para o Dia 22 de Fevereiro

São Pedro era casado antes do chamamento Divino e da sua vida apostólica. Tinha uma filha, Santa Petronilha, que vivia sempre enferma e, na flor da idade, gemia num leito, paralítica de todos os membros e a sofrer dores agudas e cruciantes. O Príncipe dos Apóstolos fazia, em toda parte, estupendos milagres e inúmeras curas maravilhosas. Perguntaram-lhe um dia:

“Ó Apóstolo Pedro, operais tantas curas e até a vossa sombra realiza prodígios entre os enfermos; porque, pois, a vossa presença em casa e o vosso amor paterno não curam Petronilha, que tanto padece?”

Propositadamente, respondeu o Apóstolo, deixo minha filha enferma. Ela tem necessidade de ser doente para se salvar. Entretanto, para vos provar que a posso curar, vou ordenar-lhe que se levante.

– “Levanta-te, Petronilha, e serve a mesa”

A menina se levantou curada, serviu a mesa e voltou depois para o leito, com as mesmas enfermidades. Petronilha era bela, cheia de encantos, e poderia perder-se nas seduções do mundo. Deus a fez enferma para livrá-la dos perigos, dar-lhe méritos para o Céu e santificá-la, até que, do martírio do leito, fosse ao martírio glorioso dos primeiros Cristãos. Santa Petronilha é uma das Santas Virgens Mártires dos primeiros dias do Cristianismo.  Quando Nosso Senhor, apesar de nossas orações, não nos ouve na enfermidade, é porque nos trata com misericórdia, como São Pedro à sua filha. Resignemo-nos!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 63)