Meditação para o Dia 15 de Fevereiro

Há duas cruzes ao lado de Nosso Senhor, no Calvário: a do bom e a do mau ladrão. Sem cruz não se vive na terra. O sofrimento é condição de nossa vida. Uma das cruzes nos há de pertencer. A do Bom Ladrão é a cruz do penitente. Dimas viu-se miserável, e pobre, carregado de crimes, pregado no madeiro infame. Contemplou ao seu lado a Misericórdia, resignou-se ao sofrimento e pediu a Nosso Senhor:

“Senhor, lembrai-Vos de mim em Vosso Reino”

E ouviu a doce voz da Misericórdia:

“Hoje estarás comigo no Paraíso”

Valeu-lhe o Céu um ato de conformidade à vontade de Deus, um olhar de confiança em Jesus Crucificado. O mau ladrão amaldiçoa o seu destino, blasfema, renega a sua cruz e se une aos que insultam a cruz de Jesus Cristo. Morre condenado.

Ambos na cruz, um se salva e outro se perde. Se não é possível evitar a cruz,roubemos também o Céu, como o Bom Ladrão, pela resignação à vontade de Deus, pela meditação da cruz de Nosso Divino Redentor. É o caminho mais curto do Céu. Vede o que disse Nosso Senhor a Dimas:

“Hoje estarás Comigo no Paraíso”

Hoje! Como Nosso Senhor tem pressa em dar o Paraíso às almas conformadas com a Sua Vontade Santíssima!

Lá está o Calvário, com as duas cruzes ao lado de Nosso Divino Redentor.

Escolhe a tua cruz!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 55)