Meditação para o Dia 17 de Fevereiro

Santa Teresa se oferecia a Deus cinquenta vezes por dia, para que o Senhor dispusesse dela como quisesse, e se propunha a abraçar o que Nosso Senhor lhe enviasse, fosse a prosperidade ou a adversidade. Eis o que é importante na vida de perfeição. Só isso basta para santificar em pouco tempo uma alma. Na prosperidade, todo o mundo está disposto a conformar-se com a Vontade Divina. Na adversidade, bem poucos. Demos graças a Deus quando a sua misericórdia nos cumula de favores e bens temporais. É muito bela a gratidão e atrai novas bênçãos do Céu!

Mas… Não nos esqueçamos de que a adversidade é também uma graça, e das maiores. Se dissermos, na prosperidade, “Bendito seja Deus”, por que não o fazermos também nas adversidades? Imitemos o Santo Profeta Jó e seremos agradáveis ao Senhor.

“Um só Bendito seja Deus, nas contrariedades, dizia o Pe. João D’Ávila, vale mais do que mil orações de graças quando estamos na prosperidade e tudo nos corre bem”

Nas alegrias e consolações? Bendito seja Deus!
Na doença ou na saúde? Bendito seja Deus!
Nas trevas ou na luz? Bendito seja Deus!

Como é agradável a Nosso Senhor uma criatura assim resignada, humilde, paciente!

É uma pérola do Coração de Jesus!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 58)