Meditação para o Dia 14 de Março

Um dia Nosso Senhor, mostrando à Santa Gema Galgani as Suas chagas, disse-lhe:

“Vê, minha filha, e aprende como se ama!”

Não é essa a linguagem do Crucifixo?

“Sic Deus dilexit mundum ut Filium Suum Inigenitum daret” – Assim, Deus amou o mundo até lhe dar Seu Filho Unigênito!

Como não amar um Deus tão bom? Ó abismo da Misericórdia Divina! Não se compreende a miséria humana, o abismo da ingratidão dos homens! Jesus Crucificado é a eterna lição de amor! É no Calvário que se aprende a amar o Amor, na expressão de Santa Teresinha. Jesus nos mostra Suas cinco chagas. Cinco bocas abertas, pedindo o nosso coração, pedindo o nosso amor. Santo Afonso, para satisfazer o seu ardente e apaixonado amor a Jesus Crucificado, pintou uma imagem que lança das chagas dos pés, das mãos e dos lados, setas de amor, para ferir os nossos corações. O quadro não é obra-prima de arte, mas comove, porque nos faz lembrar que o martírio do Calvário foi um martírio de Amor. Sim, meu Jesus Crucificado, dai-me a graça de amar-Vos! Vossas chagas pedem meu amor e eu me arrependo de minha ingratidão! Quero ouvir a Vossa Voz da Cruz:

“Vê, meu filho, aprende como se ama!”

Quero aprender a Vos amar!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 85)